Nascem os filhos, nascem os pais?

Bel Garcia - 4 de março de 2016

Olá da Bel

Bel Garcia - 4 de março de 2016

Screen Shot 2016-06-29 at 11.33.49 PM
assoprar flor

Há uma visão de pais e mães como heróis, uma idealização que nos é muito cara, porque esses pais e mães acabam tendo muita dificuldade de sair desse lugar narcísico. Essa onipotência cria dificuldades para fazermos pelos nossos filhos o que é possível em uma conjuntura social que é individualista. Hoje os pais de diferentes famílias não se ajudam, não trocam. Quando acontece algo com os filhos, eles correm até o especialista, fazem pesquisas na internet, mas não se conversam. Não se colocam entre pares.
Vera Iaconelli

Ultimamente os pais estão se vendo cada vez mais sozinhos no seu projeto de criar e cuidar dos filhos. Como se tivessem que criar a roda a cada filho que nasce.

Será mesmo, que um filho é responsabilidade somente de uma mãe e de um pai? Seria a função paterna “apenas ajudar”? Será que ao nascer um filho, os pais automaticamente nascem junto? Haveria mesmo brincadeiras para meninos e brincadeiras para meninas? E quanto aos pais que trabalham longe de casa, vendo pouco seus filhos, estariam fadados a serem péssimos pais?

O objetivo deste projeto é auxiliar pais, filhos e interessados, no intuito de refletirmos sobre o que estamos fazendo quando decidimos ter filhos, o que queremos com isso?

Durante seus primeiros 60 meses, a criança aprende mais
do que aprenderá em toda a sua vida.
James Heckman

comentários.

Participe do nosso grupo fechado e fique sempre por dentro de nossos conteúdos.
Dicas sobre disciplina positiva e conversas sobre o mundo das crianças.